Aprendiendo a usar los blogs

desarrollando contenidos para nuestro entorno

Archive for 22 diciembre 2004

Las verdades duelen…

Posted by buson en diciembre 22, 2004

Tomado de:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u66296.shtml

Ação do país na Guerra do Paraguai vai seguir inédita
Publicidade

KENNEDY ALENCAR
da Folha de S.Paulo, em Brasília

Os principais documentos que o governo pretende manter sob “sigilo eterno” se referem √† demarca√ß√£o de fronteiras ao final da Guerra do Paraguai (1864-1870). Segundo disse ontem um ministro √† Folha, autoridades brasileiras da √©poca subornaram √°rbitros que demarcaram fronteiras, subtraindo territ√≥rio do Paraguai. Na √©poca, a Argentina, aliada do Brasil, tamb√©m teria usado o expediente e se beneficiado dele, relatam documentos secretos.A Folha apurou ainda que alguns documentos relativos √† ditadura militar de 1964 ser√£o mantidos em segredo pelo presidente Luiz In√°cio Lula da Silva porque a divulga√ß√£o n√£o interessaria ao governo e ao PT. No s√°bado, em entrevista, o ministro Jos√© Dirceu (Casa Civil) afirmou que o “sigilo eterno” basicamente atingiria arquivos sobre pol√≠tica externa.

O veto √† divulga√ß√£o dos documentos espec√≠ficos da Guerra do Paraguai sobre fronteiras foi reiterado ontem na primeira reuni√£o oficial da rec√©m-criada comiss√£o que decidir√° quais arquivos oficiais poder√£o se tornar p√ļblicos. Tal veto j√° havia sido previamente acertado pelo ministro Celso Amorim (Rela√ß√Ķes Exteriores) com Lula. Na reuni√£o de ontem, ele foi representado pelo secret√°rio-geral do Itamaraty, Samuel Pinheiro Guimar√£es.Dizendo que a divulga√ß√£o de tal documenta√ß√£o seria “dinamite pura”, reavivando conflitos internacionais com pa√≠ses vizinhos, um membro da c√ļpula do governo disse que Lula se convenceu de que informa√ß√Ķes desse tipo merecem o “sigilo eterno”.

Ao modificar a legisla√ß√£o editada no final de 2002 pelo ent√£o presidente Fernando Henrique Cardoso, o governo Lula manteve a possibilidade de que alguns documentos permane√ßam em segredo por tempo indeterminado.Ou seja, o “sigilo eterno” s√≥ poderia ser quebrado por vontade da Comiss√£o de Averigua√ß√£o e An√°lise de Informa√ß√Ķes Sigilosas, junta formada por seis ministros.

A decis√£o da comiss√£o est√° sujeita ainda √† aprova√ß√£o do presidente.Segundo o ministro da Justi√ßa, M√°rcio Thomaz Bastos, o “sigilo eterno” tem amparo na Constitui√ß√£o devido ao trecho que veda divulga√ß√£o de documentos oficiais se “imprescind√≠vel √† seguran√ßa da sociedade e do Estado”.O veto √† divulga√ß√£o de documentos sobre pol√≠tica externa √© fruto de forte lobby do Itamaraty desde o governo FHC. H√° ainda documenta√ß√£o da Guerra do Paraguai que relataria atrocidades cometidas pelos Ex√©rcitos do Brasil, Argentina e Uruguai, que se uniram para vencer o Paraguai.

A parte que se refere a quest√Ķes militares incomoda o governo, mas s√£o as quest√Ķes de discuss√£o de fronteira e algumas negocia√ß√Ķes comerciais com pa√≠ses vizinhos que o Itamaraty quer ver resguardadas. A mais simb√≥lica √© a Guerra do Paraguai.At√© recentes revis√Ķes mais equilibradas sobre culpas e excessos de ambas as partes, a historiografia oficial da Guerra do Paraguai teve duas fases.

Uma primeira, dominada pela vers√£o dos vencedores (Brasil, Argentina e Uruguai), que dizia que o ditador Solano L√≥pez tinha planos expansionistas a partir da bacia do rio da Prata e que foi esmagado ao agredir seus vizinhos. No fim do s√©culo 20, um revisionismo considerou o Paraguai v√≠tima dos vizinhos e do Reino Unido, interessados em destruir uma emergente pot√™ncia industrial. Ambas as vers√Ķes s√£o contestadas.

Anuncios

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

Descubriendo la verdad…

Posted by buson en diciembre 22, 2004

Tomado de:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u66366.shtml

Paraguai pede ao Brasil abertura dos arquivos da guerra
Publicidade

da Folha Onlineda France Presse, em Assunção

Em documento divulgado hoje, a Academia Paraguaia de Hist√≥ria pediu ao governo brasileiro a abertura dos arquivos secretos da Guerra da Tr√≠plice Alian√ßa (Argentina, Brasil e Uruguai).”Assim como os brasileiros tiveram acesso ilimitado aos arquivos paraguaios, Bras√≠lia deveria, em contrapartida, permitir que o Paraguai conhe√ßa a documenta√ß√£o que os brasileiros mant√™m em segredo sobre os acontecimentos do confronto chamado de Guerra do Paraguai (1864-1870)”, enfatizou o documento, assinado pelo titular da Academia, Washington Ashwell.Resposta O pronunciamento √© uma rea√ß√£o √†s recentes publica√ß√Ķes no Brasil que d√£o conta da decis√£o do governo de Luiz In√°cio Lula da Silva de manter em “sigilo eterno” os arquivos da guerra devido √†s repercuss√Ķes que poderiam ter entre os paraguaios.

O arquivo incluiria documentos relativos √† demarca√ß√£o de fronteiras ao final do conflito. Autoridades brasileiras da √©poca teriam subornado √°rbitros que demarcaram fronteiras, subtraindo territ√≥rio do Paraguai. Na √©poca, a Argentina, aliada do Brasil, tamb√©m teria usado o expediente e se beneficiado dele, relatam documentos secretos. Acredita-se que no confronto tenham morrido um milh√£o de paraguaios.Sob o t√≠tulo de “O Estudo da Hist√≥ria e a Divulga√ß√£o de suas Fontes”, o √≥rg√£o paraguaio qualificou de equivocado o argumento de que a divulga√ß√£o desses arquivos poderia prejudicar “o bom entendimento e o s√≥lido esp√≠rito de coopera√ß√£o em marcha no Mercosul”. “Ao contr√°rio, a divulga√ß√£o traria maior transpar√™ncia e solidez atrav√©s do esp√≠rito de sinceridade (…). Sua divulga√ß√£o servir√° ainda para corroborar, retificar ou desautorizar opini√Ķes e afirma√ß√Ķes correntes a respeito dessa fat√≠dica guerra. Isso sim seria de grande utilidade”, destacou o manifesto. “O objetivo da investiga√ß√£o hist√≥rica √© a busca pela verdade… para isso, nada mais √ļtil que o testemunho dos documentos. A hist√≥ria n√£o se oculta, nem deve ser ocultada. Na verdade, n√£o pode ser ocultada.

Os fatos hist√≥ricos tamb√©m n√£o det√™m ou determinam o inexor√°vel curso do futuro dos povos”, ressaltou, ainda, o documento. ContrapartidaDe acordo com o texto, os historiadores brasileiros t√™m tido acesso “aberto e ilimitado” aos arquivos paraguaios da √©poca, independente do tema que estejam estudando. “N√≥s saudar√≠amos com aplauso e reconhecimento o dia em que os historiadores paraguaios possam ter igual acesso a esta documenta√ß√£o”, refor√ßou a academia.Recentes revis√Ķes sobre culpas e excessos de ambas as partes mostra a historiografia oficial da Guerra do Paraguai com duas fases.

A primeira, dominada pela vers√£o dos vencedores (Brasil, Argentina e Uruguai), que dizia que o ditador Solano L√≥pez tinha planos expansionistas a partir da bacia do rio da Prata e que foi esmagado ao agredir seus vizinhos. No fim do s√©culo 20, um revisionismo considerou o Paraguai v√≠tima dos vizinhos e do Reino Unido, interessados em destruir uma emergente pot√™ncia industrial. Ambas as vers√Ķes s√£o contestadas

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

Si pasas por Sao Paulo

Posted by buson en diciembre 17, 2004

Para llegar al Mato Grosso do Sul debes de pasar por Sao Paulo, un gran estado… mucha gente, muchos coches… y carreteras… para no perderte te doy unas pistas

http://www.der.sp.gov.br/vder/_malha/down_mapa.asp

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »

¬ŅC√≥mo llegar?

Posted by buson en diciembre 12, 2004

LLegar esa es la pregunta clave…. esta lejos, pero puedes pillar un bus, el avi√≥n no llega por lo menos de momento y eso q hay un hermoso aeropuerto, me pregunto para q sirve…

Partindo de S PAULO-SP com destino à P PORA-MS

Observa√ß√£o: para ver o percurso de um servi√ßo, click no n√ļmero na √ļltima coluna

Sa√≠da Chegada* Km √Ēnibus Pre√ßo Servi√ßo

17:30 07:20 1230 Km Ar R$ 122,50 42
20:31 09:50 1174 Km Leito R$ 151,00 28

* Hora aproximada de chegada (esto puede variar… hay q ver las carreteras son buenas pero hay muchos camiones)

Posted in Uncategorized | Leave a Comment »